Dia da Língua Portuguesa com programação virtual

Uso de máscaras no transporte coletivo passa a ser obrigatório
maio 4, 2020
Para conter coronavírus, cidade de São Paulo retoma rodízio de forma bem mais ampla
maio 7, 2020

Dia da Língua Portuguesa com programação virtual

O Museu da Língua Portuguesa tem uma programação online para comemorar o Dia Mundial da Língua Portuguesa, comemorado no dia 5 de maio. A programação cultural terá ‘lives’ de música, encontros de literatura, oficinas e conversas com autores de países que falam português, e será transmitida nas páginas do museu no YouTube e no Facebook. Veja a programação completa:

Segunda-feira (04/05)

15h – Contação de histórias, com Fernanda Raquel.

15h30 – Língua portuguesa, prazer em te conhecer. Com o idioma em comum e sotaques diferentes, jovens de Angola, Brasil, Portugal e Cabo Verde derrubam fronteiras com um animado bate-papo online. Curadoria e produção: FESTLIP.

16h30 – Conexão musical: Cabo Verde, com Hélio Ramalho e Rafael Galante. O músico cabo-verdiano Hélio Ramalho faz uma discotecagem de músicas próprias e de seu país enquanto conversa com o historiador Rafael Galante. O diálogo aproxima estes dois países de língua portuguesa em uma viagem musical.

17h30 – Show do grupo de rap Santa Mala. Apresentação do grupo Santa Mala, formado por mulheres imigrantes bolivianas que vivem no centro de São Paulo – próximo do Museu da Língua Portuguesa – um território pleno de diversidade onde a língua portuguesa está sempre em construção.

18h30 – Conexão musical: Brasil-Portugal, com Rodrigo Bento. O DJ Rodrigo Bento, criador da festa de música brasileira Pilantragi, comanda um set de músicas em parceria com coletivos artísticos de Portugal.

Terça-feira (05/05)

15h – Contação de histórias, com Fernanda Raquel.

15h30 – Ortografia também é gente: uma conversa entre escritores. A poeta mineira Ana Elisa Ribeiro conversa com o escritor português Marco Neves, a escritora e artista visual de Guiné-Bissau Gisela Casimiro, o professor moçambicano Nataniel Ngomane e a poeta pernambucana Micheliny Verunschk sobre a palavra como instrumento para dar conta do que estamos vivenciando hoje.

16h30 – Performance “Silêncio”, com Eduardo Fukushima. Sozinho e com a cópia da chave que abre o portão do MLP o dançarino Eduardo Fukushima descobre um museu em silêncio. Apresenta no lugar completamente vazio pílulas coreográficas inspirada nas instalações do museu.

17h – Conexão musical: Angola, com Kalaf Epalanga. O músico e escritor angolano Kalaf Epalanga faz uma discotecagem afetiva e histórica de músicas de seu país e das relações musicais que constroem seu repertório pessoal, em conversa com o historiador Rafael Galante.

18h – Poesia na língua do Slam, com Roberta Estrela D’Alva e convidados do Brasil, Cabo Verde e Portugal. Slam com os poetas brasileiros Kimani (SP), Lucas Afonso (SP), Lews Barbosa (SP), Wellington Sabino (MG, vencedor do Slam da Língua Portuguesa, promovido pelo Museu da Língua Portuguesa na Flip 2019), Tom Grito (RJ), Bixarte (PB), Allan Jones (SE) e Tatiana Nascimento (DF); a portuguesa Raquel Lima e o cabo-verdiano Edyoung Lennon, ambos participantes do Flip Slam, também realizado pelo Museu na Flip.

Fonte: Museu da Língua Portuguesa e G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *