Conheça a programação completa das bibliotecas para o mês de março

Participe do “Vem pro Triângulo – Mulheres”
março 4, 2020
MIS SP promove exposição em homenagem a escritora, poeta e dramaturga paulista Hilda Hilst
março 6, 2020

Conheça a programação completa das bibliotecas para o mês de março

Imagem: Maxiphoto/iStock.

A Secretaria Municipal de Cultura divulgou nesta semana a agenda completa de eventos para o mês de março. Confira a programação das bibliotecas municipais, que conta com shows de teatros, saraus e outras atividades.

BIBLIOTECAS

B’Girls Plurais
Nome do Grupo: Movimento Arte Plural Perus
Classificação indicativa: a partir de 5 anos
Duração: 60 min.

Belô e Deise são duas B’Girls potentes que desenvolvem performances onde o corpo representa ancestralidade, história e identidade. Produzido por mulheres que tem o break como um dos pilares do Hip Hop o projeto B Girls Plurais vem estimular o fortalecimento feminino nas produções artísticas, na cultura urbana popular e na política.

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 11 de março às 10h – Biblioteca Adelpha Figueiredo
Dia 12 de março às 14h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 14 de março às 11h – Biblioteca Sylvia Orthof
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Menotti Del Picchia
Dia 19 de março às 10h30 – Biblioteca Raul Bopp
Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Mário Schenberg
Dia 26 de março às 10h – Biblioteca Milton Santos

Grafite com Santa Cipriano
Classificação indicativa: Livre
Duração: 60 min.

A arte educadora e artista plástica Isabelle Cipriano, fará um circuito de live painting nas bibliotecas no mês de março, mês do hip hop e mês da mulher. Nestas intervenções, Isabelle contará sobre suas experiências dentro do movimento hip hop também sobre as ferramentas utilizadas para superar o machismo na cultura de rua.

Dia 6 de março às 9h30 – Biblioteca Affonso Taunay
Dia 7 de março às 13h – Biblioteca Narbal Fontes
Dia 11 de março às 14h – Biblioteca Érico Veríssimo
Dia 14 de março às 11h – Biblioteca Álvares de Azevedo
Dia 17 de março às 14h – Biblioteca Padre José de Anchieta
Dia 18 de março às 14h30 – Biblioteca José Mauro de Vasconcelos
Dia 20 de março às 14h30 – Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo
Dia 25 de março às 14h – Biblioteca Pedro Nava

DJ Akilah 

Classificação indicativa: a partir de 8 anos
Duração: 60 min.

Akilah Jelani traz uma performance com mixagens de músicas contemporâneas em vários estilos da Black músic: Rap, Soul, neoSoul, Funk, Jazz, Acid Jazz, R&B, Samba-Rock, Nostalgia e seus samples originais acrescentando scratches e colagens durante as reproduções musicais e intervenções poéticas aleatórias.

Dia 5 de março às 10h – Biblioteca Álvares de Azevedo
Dia 6 de março às 10h30 – Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 12 de março às 14h- Biblioteca Brito Broca
Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Adelpha Figueiredo
Dia 18 de março às 10h – Biblioteca Pedro Nava
Dia 19 de março às 14h30 – Biblioteca Thales Castanho de Andrade
Dia 25 de março às 14h – Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 27 de março às 16h – Biblioteca Jayme Cortez
Dia 31 de março às 14h – Biblioteca Padre José de Anchieta

CIRCO

Somos Cromossomos
Nome do Grupo: Cia Cromossomos
Classificação indicativa: a partir de 2 anos
Duração: 50 min.

Seis palhaços desorientados se encontram depois de uma longa viagem pelo mundo para apresentar um espetáculo de variedades. A peça reúne números cômicos, música, percussão corporal, dança e marionetes e até uma família de karatecas, com simplicidade e precisão.


Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Camila Cerqueira César

Mimicalado Show
Nome do Grupo: Cia Mimicalado
Classificação indicativa: a partir de 5 anos
Duração: 60 min.

Mimi é um palhaço que se rebelou contra seu padrasto, proprietário do Circo Du Bufét, e que por isso foi abandonado em uma das cidades por onde o circo passou. Sozinho, ele decide que o show tem que continuar e se anima ao perceber que será o astro principal e seu próprio patrão. Usando de toda a experiência que ganhou na companhia do circo, Mimi cria seu próprio espetáculo: um inusitado e divertido show com malabares, mímica, equilíbrio, manipulação de chapéu e outras atrações.

Dia 14 de março às 15h – Biblioteca Hans Christian Andersen
Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Aureliano Leite

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Contos de Clarice
Nome do Grupo: Cia. Dona Conceição
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 45 min.

Duas narradoras contam histórias divertidas de uma menina e suas relações com os bichos, com o carnaval e com a leitura. Três pequenos contos ou crônicas da autora Clarice Lispector serão utilizados como base da contação: Restos de Carnaval, Tortura e Glória e Uma galinha ou De tanto amor. Enquanto narram as histórias, elas revivem alguns dos personagens, com a ajuda de adereços e de sons, que criam os climas de cada momento. No final da contação realizam uma roda de conversa com o público sobre as histórias e alguns jogos e atividades inspiradas também nas histórias lidas, como: jogos teatrais de representação dos personagens ou de cenas das histórias, jogos de integração como mestre mandou, jogo do cacique, de mímica e outros.


Dia 7 de março às 15h – Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 11 de março às 15h – Biblioteca Chácara do Castelo
Dia 13 de março às 10h – Biblioteca Clarice Lispector
Dia 14 de março às 10h30 – Biblioteca Raul Bopp
Dia 14 de março às 14h30 – Biblioteca Menotti del Picchia
Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Narbal Fontes
Dia 24 de março às 14h30 – Biblioteca Amadeu Amaral
Dia 26 de março às 14h – Biblioteca Brito Broca
Dia 27 de março às 10h – Biblioteca Castro Alves
Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Raimundo de Menezes

Experimentando histórias de Clarice Lispector: A Vida íntima de Laura
Nome do Grupo: Experimentando História
Classificação indicativa: a partir de 4 anos
Duração: 40 min.

Experimentando Clarice, é um projeto de narração de histórias de quatro livros infantis de Clarice Lispector: A vida íntima de Laura, A mulher que matou os peixes, O mistério do coelho pensante e Quase de verdade. Contadas e interpretadas pelos atores Renata Augusto e Nino Belucci e com trilha e canções originais do músico Rafael Siqueira. A contação de histórias se insere numa tradição oral rara e preciosa nos dias atuais, resgata um antigo hábito em diversos países e nos remete aos nossos avós, pais, e a trocas afetivas. Panelas, talheres, vasilhas são utilizados como instrumentos musicais; poltronas, forninho elétrico e criado-mudo, como elementos cênicos: Toda casa potencialmente é um manancial de histórias, de brincadeiras e emoções, auxiliando a criança descobrir o potencial lúdico de um objeto comum do cotidiano.

Dia 13 de março às 10h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Camila Cerqueira César
Dia 20 de março às 14h – Biblioteca Anne Frank
Dia 21 de março às 15h – Biblioteca Clarice Lispector
Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Mário Schenberg

Histórias sem nome…até você chegar!
Nome do Grupo/artista: Sandra Guzmán
Classificação indicativa: a partir de 3 anos
Duração: 60 min.

Esse conjunto de três contos de Tradição Oral mexe com o público numa brincadeira de adivinhação para descobrir o nome de algum elemento da história. O enredo é cheio de pistas, tornando-se um mapa que leva crianças e adultos ao caminho da descoberta.

Dia 7 de março às 15h – Biblioteca Chácara do Castelo
Dia 11 de março às 14h – Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 13 de março às 15h – Biblioteca Castro Alves
Dia 17 de março às 14h30 – Biblioteca Rubens Borba
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 19 de março às 10h – Biblioteca Milton Santos
Dia 24 de março às 13h – Biblioteca Vicente Paulo Guimarães
Dia 26 de março às 14h – Biblioteca Raul Bopp
Dia 27 de março às 14h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 28 de março às 14h30 – Biblioteca Vinícius de Moraes

Bordadeiras de Histórias
Nome do Grupo/Artista: Patrícia Ashanti
Classificação indicativa: Livre
Duração: 60 min.

A proposta é compartilhar e trazer à tona o imaginário nas tradições afro-brasileiras que, a princípio é transmitido oralmente. Faz-se necessário um fortalecimento e recuperação dessa tradição, bem como o incentivo ao contato com a memória ancestral e o registro das próprias experiências através da narrativa e/ou da escrita, seguindo assim no contra fluxo da marginalização dessa cultura, que também ocupa papel central na história e formação do Brasil e do povo brasileiro.

Dia 7 de março às 15h – Biblioteca Hans Christian Andersen
Dia 13 de março às 10h – Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 13 de março às 14h30 – Biblioteca Affonso Taunay
Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes
Dia 17 de março às 10h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda
Dia 25 de março às 14h30 – Biblioteca Cora Coralina
Dia 26 de março às 14h – Biblioteca Adelpha Figueiredo

Conta outra estória, Clarice!
Nome do Grupo: Cantadores de estórias
Classificação indicativa: a partir de 3 anos
Duração: 40 min.

“Conta outra estória, Clarice” é uma contação de história recheada de cantoria. A apresentação é inspirada em quatro obras infantis da escritora Clarice Lispector. Tudo isso ao som de 11 canções e manipulação de 4 bonecos.

Dia 6 de março às 10h – Biblioteca Castro Alves
Dia 6 de março às 14h30 – Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo
Dia 7 de março às 11h – Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 7 de março às 15h – Biblioteca Monteiro Lobato
Dia 10 de março às 14h30 – Biblioteca Amadeu Amaral
Dia 21 de março às 15h – Biblioteca Chácara do Castelo
Dia 27 de março às 14h – Biblioteca Prefeito Prestes Maia
Dia 28 de março às 11h – Biblioteca Álvares de Azevedo
Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Álvaro Guerra

Contações Pequenas Notáveis: Carolina de Jesus 
Nome do Grupo: Cia. Núcleo
Classificação indicativa: a partir de 4 anos
Duração: 45 min.

Toda grande personalidade um dia já foi criança, e é este período da vida que a Cia. Núcleo aborda nesta contação sobre o feminino, a identidade de gênero e os papéis sociais. Carolina de Jesus, enquanto trabalhava como catadora, registrava o cotidiano da favela do Canindé em cadernos que encontrava no lixo, e depois se tornou uma das principais escritoras negras do Brasil.

Dia 12 de março às 14h – Biblioteca Marcos Rey
Dia 13 de março às 14h – Biblioteca Anne Frank
Dia 18 de março às 15h – Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet
Dia 19 de março às 14h – Biblioteca Sylvia Orthof
Dia 27 de março às 10h30 – Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 27 de março às 14h30 – Biblioteca Affonso Taunay

Contações Pequenas Notáveis: Frida Kahlo
Nome do Grupo: Cia. Núcleo
Classificação indicativa: a partir de 4 anos
Duração: 45 min.

Toda grande personalidade um dia já foi criança, e é este período da vida que a Cia. Núcleo aborda nesta contação sobre o feminino, a identidade de gênero e os papéis sociais. Frida Kahlo foi uma das principais pintoras mundiais. Nascida na cidade Coyoacán no México, desde muito nova enfrentou diversos problemas de saúde. E durante toda a sua vida encontrou na expressão artística uma maneira de atravessar estes percalços. A Cia. Núcleo traz uma história comovente deste ícone através de músicas, jogos e cultura tradicional.

Dia 10 de março às 14h – Biblioteca Malba Tahan
Dia 11 de março às 9h30 – Biblioteca Thales Castanho de Andrade
Dia 11 de março às 14h – Biblioteca Pedro Nava
Dia 12 de março às 14h – Biblioteca Mário Schenberg
Dia 13 de março às 14h – Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Roberto Santos
Dia 25 de março às 11h – Biblioteca Chácara do Castelo
Dia 27 de março às 14h30 – Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Memórias Cantadas – Clarice Lispector
Nome do Grupo: Cia Trilhos
Classificação indicativa: a partir de 5 anos
Duração: 60 min.

Uma Trupe de viajantes parte em busca de escarafunchar memórias alheias perdidas no tempo e espaço. Contam com a ajuda de um violão e uma pequena mala que auxilia na caça ao universo lúdico, escondido dentro de cada um de nós. O projeto Memórias Cantadas utiliza como referência poética as linguagens literárias e musicais. A partir da obra da escritora Clarice Lispector, propomos ao público a captura de trechos dos livros da autora que irão dialogar com letras de músicas.

Dia 6 de março às 14h – Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 7 de março às 11h – Biblioteca Sylvia Orthof
Dia 10 de março às 13h – Biblioteca Vicente Paulo Guimarães
Dia 11 de março às 10h – Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet
Dia 11 de março às 14h – Biblioteca Gilberto Freyre
Dia 12 de março às 15h – Biblioteca Narbal Fontes

Bichos de Clarice
Nome do Grupo: Núcleo Tríade
Classificação indicativa: a partir de 5 anos
Duração: 120 min
Importante: Precisam de 2 horas para montagem

“Bichos de Clarice “ é um jogo coreográfico para todas as idades. Antes de começar, queremos que vocês saibam que esse jogo foi criado a partir de quatro livros escritos por Clarice Lispector: A mulher que matou os peixes, A vida íntima de Laura, O mistério do coelho pensante e Quase de verdade. ATENÇÃO! As histórias criadas por Clarice foram escritas para exclusivo uso doméstico: ela as escrevia para ler pros filhos e, por isso, deixava muitas entrelinhas para explicações orais. Nós nos inspiramos nas histórias e nas formulações da autora e fizemos questão de NÃO preencher as lacunas!
Pedimos ajuda a pais e mães, tios e tias, avós, professores, monitores, amigas e amigos: suas contribuições são bem-vindas e necessárias. Nós garantimos – por experiência própria – que a parte oral desta história é o melhor dela. Divirtam-se!

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Marcos Rey
Dia 9 de março às 10h30 – Biblioteca Belmonte
Dia 11 de março às 14h – Biblioteca Roberto Santos
Dia 14 de março às 15h – Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato
Dia 19 de março às 10h30 – Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 21 de março às 14h- Biblioteca Aureliano Leite
Dia 21 de março às 15h – Biblioteca Hans Christian Andersen
Dia 25 de março às 10h – Biblioteca Clarice Lispector
Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Camila Cerqueira
Dia 28 de março às 15h – Biblioteca Viriato Corrêa

TEATRO

Alvoroço da festa no céu
Nome do Grupo: Cia. Lá vem o Rizzo
Classificação indicativa: Livre
Duração: 45 min.

“Alvoroço da festa no céu” é feita em Teatro de Sombras com uma mala mágica, que conta a história de uma tartaruga, que para ir até uma festa no céu, apronta a maior confusão. Será que ela vai conseguir voar? Mas tartaruga não voa!!! Assista e desvende o final dessa história! A história é uma adaptação do conto “Alvoroço da festa do no céu”, de Clarice Lispector, que consta no livro “Doze Lendas Brasileiras: Como Nasceram as Estrelas”, que reúne histórias do folclore nacional, uma para cada mês do ano, recontadas por uma das maiores escritoras do século XX.

Dia 18 de março às 10h – Biblioteca Érico Veríssimo
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Álvares de Azevedo
Dia 19 de março às 10h – Biblioteca Vinicius de Moraes
Dia 19 de março às 15h – Biblioteca Viriato Corrêa
Dia 20 de março às 9h30 – Biblioteca Affonso Taunay
Dia 20 de março às 14h – Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 21 de março às 15h – Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato
Dia 23 de março às 10h – Biblioteca Paulo Duarte
Dia 24 de março às 10h – Biblioteca Padre José de Anchieta
Dia 25 de março às 10h30 – Biblioteca Roberto Santos
Dia 27 de março às 9h30 – Biblioteca Thales Castanho de Andrade
Dia 28 de março às 12h – Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet
Dia 28 de março às 15h – Biblioteca Hans Christian Andersen
Dia 31 de março às 10h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 31 de março às 13h – Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

LITERATURA

Roda de conversa: Discriminação e abuso de mulheres na cena Hip Hop
Nome do Grupo: Labuta da Xanas
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 50 min.

O bate papo surge a partir das reflexões sobre as dificuldades e violências de gênero no meio do Hip Hop, trazendo mulheres convidadas para discutir suas vivências e possíveis caminhos. Labuta da Xanas é um coletivo de mulheres nascido na Ocupação Cultural Mateus Santos, que atuam principalmente a partir da linguagem da dança. Realiza semanalmente um treino aberto de dança, direcionado por mulheres e aberto para todos. O encontro visa o compartilhamento e fortalecimento de mulheres que dançam as linguagens contidas dentro do movimento hip hop e outras vertentes, e àquelas que querem começar a experimentar a dança como forma de reconexão consigo mesma.

Dia 7 de março às 11h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 11 de março às 14h30 – Biblioteca Helena Silveira
Dia 14 de março às 14h30 – Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda
Dia 18 de março às 14h – Biblioteca Gilberto Freyre
Dia 19 de março às 14h30 – Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 21 de março às 14h – Biblioteca José Paulo Paes
Dia 24 de março às 14h – Biblioteca Marcos Rey

Projeto Mulheragem: Memorial à Dona Maurinete Lima
Nome do Grupo: Coletivo Legítima Defesa
Classificação indicativa: Livre
Duração: 90 min.

O Projeto Mulheragem: Memorial à Dona Maurinete Lima é uma celebração do legado de vida e das poesias de Maurinete Lima, mulher negra, pernambucana, pensadora, socióloga, professora, fundadora da Frente 3 de Fevereiro, poeta, guerreira. A Celebração acontecerá nas bibliotecas municipais, durante o mês de março e será composta por uma roda de conversa sobre a autora, seguida de um sarau com suas poesias. As conversas serão conduzidas pelo Dj e diretor e filho de Maurinete, Eugênio Lima e pela poeta, slammer e atriz Luz Ribeiro e sempre contará com uma poeta convidada. O projeto é dedicado ao legado de Dona Mauri como um grande poema agradecimento a tudo que ela fez e ainda faz, mesmo em jornada na nova velha casa de Aruanda.

Convidada: Dona Jacira
Dia 6 de março às 19h – Biblioteca Brito Broca

Convidada: Élida Lima
Dia 11 de março às 19h – Biblioteca Anne Frank

Convidada: Luiza Romão
Dia 17 de março às 19h – Biblioteca Jayme Cortez

Convidada: Mel Duarte
Dia 18 de março às 19h – Biblioteca Cassiano Ricardo

Convidada: Claudia Schapira
Dia 19 de março às 19h – Biblioteca Monteiro Lobato

Convidada: Mídria
Dia 24 de março às 19h – Biblioteca Vicente de Carvalho

Convidada: Roberta Estrela D’alva
Dia 25 de março às 19h – Biblioteca Alceu Amoroso Lima

Convidada: Maitê Freitas
Dia 26 de março às 19h – Biblioteca Cora Coralina

Convidada: Elizandra de Souza
Dia 31 de março às 19h – Biblioteca José Paulo Paes

SARAU

Slam da Norte
Nome do Grupo: Slam da Norte
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 120 min.

O Slam da Norte surgiu com o intuito de trazer para a zona norte, morada de inúmeros poetas, esse movimento slammer que já existe em outras regiões. É uma competição de poesias autorais que tenham duração de até 03 minutos e para participar é necessário ter, no mínimo, 03 textos/poemas/versos próprios. A batalha ocorre em três rodadas, que podem ser eliminatórias ou acumulativas (decisão tomada na hora).

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Afonso Schmidt

Sarau na Favela
Nome do Grupo: Novos Poetas da Vila Nhocuné
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 150 min.

Os Novos Poetas da Vila Nhocuné trazem o seu tradicional Sarau na Favela para o espaço da Biblioteca Jovina Rocha Alvares Pessoa na COHAB I, Arthur Alvim. Com seu repertório próprio de poesias e reunindo artistas da região e parceiros de outras quebradas, o grupo dá voz à arte periférica, acolhendo todas as formas de manifestação, nesse encontro de corações e utopias na biblioteca.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa

Sarau Ermelino Ocupa

Nome do Grupo: Movimento Cultural Ermelino Matarazzo
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 90 min.

Com foco em fortalecer e disseminar a arte de Ermelino Matarazzo pelo território, o Sarau Ermelino Ocupa é um evento cultural onde quem participa tem a oportunidade de se apresentar com poesias (autorais ou não), músicas, apresentações de teatro, exposições, pinturas ou mesmo para dividir uma reflexão com todos que estão participando e assistindo. O microfone e o espaço ficam à disposição para quem quiser apresentar sua performance artística. Em cada edição, o evento também conta com convidados especiais, que atuam na região de Ermelino e arredores.

Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

Filhas da Dita
Nome do Grupo: Núcleo Teatral Filhas da Dita
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 60 min.

O Sarau das Ditas, é uma celebração à diversidade! Num espaço de acolhimento, encontro
e respeito, poderemos dizer não à LGBTfobia e outras formas de discriminação e, através da Arte e do microfone aberto, compartilhar sentimentos, pensamentos, emoções e questionamentos. Sabemos que as diferenças são potências e que juntes seremos mais fortes! O Sarau vem para exaltar as potências das mulheres negras. Esperamos resgatar espaços de encontro com a nossa ancestralidade ao mesmo tempo em que nos confrontamos com temas atuais. Com microfone aberto, em cada edição, todes são convidades a celebrar o orgulho de nossa ancestralidade e contemporaneidade negra, feminina, lgbt e periférica!

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Cora Coralina

Poéticamente
Classificação indicativa: Livre
Duração: 60 min.

Poéticamente tem como proposta a intersecção da arte e da educação enquanto ferramentas de fortalecimento e transformação social. A coletividade é plural e composta por poetas, músicos, mc’s e autores das periferias. A apresentação tem o poema falado como tom, criando um clima de escuta onde a palavra poética acontece. Com a proposta de evidenciar vivências através da leitura, o público compartilhará sua voz, seus pensamentos, sua arte e seus escritos.

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

Slam da Pico
Nome do Grupo: Slam do Pico
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 120 min.

Em São Paulo, acontecem mais de 40 Slam’s, porém, nenhum deles na zona Noroeste da cidade, é neste contexto, que Larissa Cordeiro, Igor Chico, Bianca Chioma e Camila Largatera, todos moradores da região, criam o “Slam do Pico”.
A pegada do Pico é o Funk! Pensando no fortalecimento e na aproximação entre os públicos das diversas expressões culturais da kebrada e principalmente no enfrentamento a não criminalização do Funk, toda edição do evento convidamos uma pessoa que seja MC de funk independente e residente da região para fazer o pocket show, por isso o “Funk é Cultura!”.

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Brito Broca

A Arte Liberta 
Nome do Grupo: Coletivo A arte Liberta
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 60 min.

Em parceria com o dançarino e artista multimídia Eri Sá, o Sarau semanal A ARTE LIBERTA! é realizado, faça chuva ou faça sol! apresentando artistas da comunidade. A ideia é proporcionar um momento de degustação cultural, com poemas, músicas, danças, causos, histórias e muita… muita reflexão.

Dia 27 de março às 14h – Biblioteca Érico Veríssimo

Afront
Nome do Grupo: Afrônt Poesia
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 90 min.

O grupo realizará uma performance poética ancestral/visceral com a dupla Afrônt Poesia (Cleyton Mendes e Felipe Marinho); Além de um sarau super descontraído com microfone aberto, onde o público pode interagir com a dupla e recitar suas próprias poesias, músicas, crônicas e etc.

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Milton Santos

Dixavando Palavras
Nome do Grupo: Coletivo 2 da Cohab
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 120 min.

Sarau Dixavando Palavras é um movimento literário que tem como objetivo compartilhar e abordar temas culturais, políticos e sociais, através de poesia e intervenções artísticas pelo olhar e sensibilidade de poetas periféricos.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Vicente de Carvalho

Batalha Perifa
Nome do Grupo: Coletivo Batalha da Perifa
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 120 min.

O sarau Perifa consiste em rodas de conversas, onde um tema em questão é debatido, e entre um diálogo e outro, para quebrar o gelo, apresentações e recitação de poesias e músicas dos próprios participantes da atividade, com o intuito de aproximar jovens e adultos através da arte mostrando a importância dos espaços públicos na região.

Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Gilberto Freyre

Sarau da Casa
Nome do Grupo: Casa Cultural Hip Hop Jaçanã
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 240 min.

No intuito de levar nossas atividades para mais espaços culturais, bem como ampliar a rede de arte e cultura da Zona Norte, unimos nossas diversas linguagens artísticas, além de convidar Coletividades e fazedores de Cultura que orbitam nossa Ocupação, para compor o Sarau da Casa no CCJ. Poesia e música; microfone aberto; danças, oficinas de escrita, de capoeira e dança de coco; resgate da nossa ancestralidade preta e indígenas; pautados nos elementos estruturantes da nossa sociedade, quais sejam, gênero, raça-etnia, classe e meio ambiente; somos faveladas e favelados em busca de transformação social mediante a troca de saberes, estéticas, afetividades. Não apenas entre nós, ocupantes de um espaço permanente de cultura, mas também com todo o público que estará conosco nessa jornada, e a força de nossa mobilização.

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Jayme Cortez

MAPP: Poesia no Pente
Nome do Grupo: Sarau Mapp
Classificação indicativa: a partir de 7 anos
Duração: 90 min.

O Mapp – Movimento Arte Plural Perus é um coletivo formado por artistas, poetas e ativistas do bairro de Perus e imediações que tem como principal objetivo democratizar as diferentes linguagens da arte junto à população. Realizamos ações poéticas nas feiras livres, ocupamos as ruas e espaços públicos com musicalidade, poesia e muita criatividade da arte periférica.
O Sarau Mapp:Poesia no Pente é um encontro poético que tem como proposta o compartilhamento e o encontro da arte, poesia e a autonomia do fazer artístico realizado por artistas locais e das imediações da zona noroeste de São Paulo, o nosso ambiente é convidativo para que o público em geral seja acolhido pela poesia e estimulado a se encantar por ela.

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Padre José de Anchieta

Sarau no Meio do Mundo
Nome do Grupo: Casa no Meio do Mundo
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 90 min.

O Sarau no Meio do Mundo surgiu da necessidade de se ter espaços de reflexão e compartilhamento de ideias dos artistas e escritores do território. Além da poesia como carro chefe, a música também é muito presente no sarau, que conta com apresentações de diversas linguagens artísticas convidados. O Sarau no Meio do Mundo acontece desde 2014 na zona norte de São Paulo, com apresentações musicais, escritores e poetas convidados e microfone aberto à toda comunidade.

Dia 28 de março às 14h – Biblioteca José Mauro de Vasconcelos

Sarau do Binho
Nome do Grupo: Sarau do Binho
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 60 min.

O Sarau do Binho irá apresentar poemas de autores consagrados e também autores da literatura produzida nas periferias do Brasil, tais como: Luan de Jesus, Anailza Lacerda, Pow Literatura, Ermildo Panzo, Raíssa Padial Corso, Serginho Poeta, Uberê e Paulo Almeida. O Sarau do Binho fará uma homenagem a poeta Tula Pilar, falecida em abril/2019.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Amadeu Amaral

Sarau da Ponte Pra Cá 
Nome do Grupo: Coletivo da Ponte pra Cá
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 90 min.

O Sarau da Ponte Pra Cá tem por objetivo apresentar uma vasta programação cultural, mesclando as mais variadas atividades artísticas. Unindo poesia, música, resgate cultural, grafite, exposições, direitos humanos, tudo isto dentro de uma programação convidativa e interagindo com atividades lúdicas, incentivando a participação do público. Nesta apresentação iremos focar em poemas de autoria própria dos autores da periferia.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Castro Alves

Sobrenome Liberdade
Nome do Grupo: Sarau Sobrenome Liberdade do Grajaú
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 90 min

O coletivo Sobrenome Liberdade, atuando desde 2012 na região do Grajaú, extremo da Zona Sul de São Paulo, realiza mensalmente um sarau aberto à comunidade no bar Relicário Rock Bar, toda segunda quinta-feira do mês. Nesta apresentação do Sobrenome Liberdade, o coletivo apresentará poemas de autores da literatura periférica e de autores já consagrados.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Prefeito Prestes Maia

Tem coragem?
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 120 min.

O Sarau Tem Coragem!? é um movimento que visa estimular a criação e apreciação da literatura periférica, através de suas diversas linguagens e facetas, trazendo ao público local, uma diferente opção de entretenimento.

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Vinícius de Moraes

A Voz do Povo
Nome do Grupo: Coletivo A Voz do Povo
Classificação indicativa: Livre
Duração: 120 min.

O Sarau A Voz do Povo surgiu em 2015 no bairro do Capão Redondo, promovendo encontros literários em bares, escolas e centros culturais da Zona Sul.Sempre com a preocupação de debater questões de interesse do povo periférico, negro e indígena, o Sarau A Voz do Povo promoveu encontros com pesquisadores, autores, acadêmicos e pessoas da comunidade , sempre dialogando com temáticas pertinentes às questões de
cada época. Nestas apresentações o Sarau A Voz do Povo, reunirá poetas da zona Sul de São Paulo para apresentações de seus poemas e composições autorais. Haverá também intervenções artísticas voltadas à cultura popular.

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Viriato Corrêa

Versejar é Preciso!
Nome do Grupo: Coletivo São Paulo de Literatura
Classificação indicativa: a partir de 12 anos
Duração: 60 min.

Sarau Versejar é preciso! e uma intervenção poética-literária voltada para o público de todas as idades. Realizada pelo Coletivo são paulo de literatura, que há mais de três anos desenvolvendo atividades nos espaços culturais e nas ruas. O objetivo das atividades e que o público participe das apresentações como parte integrante da sarau, com poemas, música, danças e performances artísticas, valorizando o improviso, a interação e a troca poética, literária, artística e afetiva entre os participantes.

Dia 21 de março às 14h – Biblioteca Adelpha Figueiredo

NOVOS MODERNISTAS

PROJETO VOZES PERIFÉRICAS

Encontro com escritores: Vozes Periféricas
Classificação indicativa: Livre
Duração: 90 min.

Encontro entre autores e autoras da zona sul de São Paulo falando sobre sua produção literária, suas inspirações, suas experiências de vida e de escrita. Nestas atividades, autores e autoras da periferia irão discorrer sobre suas obras, seus processos de pesquisa e de escrita e vão conversar com o público sobre suas histórias de vida e outros assuntos. Participarão do projeto autores que publicam seus livros de forma independente, através de pequenas editoras ou selos, em sua maioria, autores que freqüentam a cena de Saraus e Slams de São Paulo.

Conversa com o autor Helena Silvestre, mediação Marco Miranda
Pocket show de Paula da Paz e Intervenções poéticas de Zilda Paiva, Djalma Pereira, Jhoni Mutcho e Otília
Dia 18 de março às 14h30 – Biblioteca Helena Silveira

Conversa com o autor Pow Literarua, mediação Binho
Pocket show de Fernanda Coimbra e Intervenções poéticas de Luan Luando, Tati Candeia, Tubarão Dulixo e Otília
Dia 19 de março às 14h – Biblioteca Marcos Rey

Conversa com a autora Jesuana Sampaio, mediação Diane Oliveira
Pocket show de Agna Maria e Intervenções poéticas de Tati candeia, Pow Literarua e Uberê Guelê
Dia 24 de março às 14h – Biblioteca Malba Tahan

Conversa com o autor Uberê Guelê, mediação Binho
Pocket show de Geraldo Magela
Dia 26 de março às 14h30 – Biblioteca Belmonte

CULTURA POPULAR

Congada de São Benedito de Cotia
Classificação indicativa: a partir de 10 anos
Duração: 60 min.

O projeto Cultura Popular nas Bibliotecas, tem como proposta central a valorização das tradições orais como forma de se entender a bibliodiversidade. O projeto consiste em trazer um mestre de uma manifestação popular brasileira para conversar sobre seus processos de aprendizagem e vivência dentro da sua tradição e também na apresentação do grupo para que assim todos os presentes possam ter contato com as riquezas que essas manifestações envolvem. No mês de março, o grupo convidado é a Congada de São Benedito de Cotia fundada em 1951 no bairro da Graça por Mestre Benedito Pereira de Castro, Mestre Dito. O grupo, hoje regido por Elisete Castro, filha de Mestre Dito, abordará temas como machismo e resistência das mulheres , contará sobre a história da congada e fará uma apresentação com o grupo.

Dia 7 de março às 14h – Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 8 de março às 14h – Biblioteca José Paulo Paes
Dia 14 de março às 10h – Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 14 de março às 14h – Biblioteca José Mauro de Vasconcelos
Dia 15 de março às 14h – Biblioteca Paulo Duarte
Dia 21 de março às 11h – Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 21 de março às 15h – Biblioteca Belmonte
Dia 22 de março às 14h – Biblioteca Jayme Cortez
Dia 28 de março às 14h30 – Biblioteca Menotti Del Picchia
Dia 28 de março às 10h – Biblioteca Helena Silveira

FESTIVAL: CENTENÁRIO DE CLARICE LISPECTOR
Ocupação: Centenário de Clarice Lispector
Classificação indicativa: Livre
Duração: De 6 de março a 4 de abril (3660 min.)

Antecipando as primeiras comemorações ao centenário de nascimento de Clarice Lispector (nascida em 10 de dezembro de 1920), a CSMB promove, na Biblioteca Clarice Lispector, uma ocupação em homenagem a uma das maiores autoras da língua portuguesa. Serão criados, dentro do espaço da biblioteca, ambientes que levem os visitantes a entrar em contato de forma sensorial com o universo literário de Clarice Lispector. Uma aproximação afetiva e lúdica do público com os seus textos adultos e infantis. O objetivo é fazer com que cada visitante sinta de forma ainda mais concreta a atmosfera de suas obras: o fluxo de consciência, as metáforas insólitas, a epifania de personagens simples em momentos do cotidiano.

De 6 de março a 4 de abril – Biblioteca Clarice Lispector

Leitura

Rosi Campos lê Clarisse
Classificação indicativa: Livre
Duração: 40 min.

Em meio à cenografia criada para a ocupação, a renomada atriz Rosi Campos lê trechos dos romances, contos e crônicas desse expoente da língua portuguesa que é Clarice Lispector. Serão lidos os textos:

  • Pertencer;
  • Daqui a vinte e cinco anos;
  • Por medo do desconhecido.

Dia 14 de março às 14h – Biblioteca Alceu Amoroso Lima

Debate
Que mistérios tem Clarice?
Classificação indicativa: Livre
Duração: 80 min.

Mesa de debates sobre a vida e obra de Clarice Lispector. Com Noemi Jaffe (escritora, doutora em literatura brasileira pela USP, professora de escrita e de literatura e criadora do Centro Cultural Literário Escrevedeira), Luana Chnaiderman (formada em Letras pela USP onde também fez Mestrado, professora de Português e trabalha com formação de professores e oficinas literárias) e com mediação de Luciana Araújo Marques (jornalista, mestre em Teoria Literária pela USP e doutoranda em Teoria e História Literária (Unicamp).

Dia 19 de março às 15h – Biblioteca Cora Coralina

Circo
Aluamento
Classificação indicativa: Livre
Duração: 45 min.

Inspirado nas fases da lua, e nas fases de uma mulher ao longo da vida, Aluamento fala da beleza feminina e sua força e equilíbrio no domínio da técnica da roda cyr, acompanhado de momentos que podem ser graciosos, ou engraçados. A graça das nossas fraquezas que nos tornam humanas. A graça que está justamente nesta brincadeira de mostrar-se não sendo apenas uma. Mas sermos muitas e tantas em uma só, que causa tontura, causa loucura, deixa todos aluados. Cíclica, a mulher gira em seu eixo e pelo mundo através de brincadeiras com a roda e seu próprio corpo, mostrando a vertigem do giro incessante no equipamento, tentativas e escapadas. Em cena, é um solo, mas a interação com o equipamento é como um dueto – ou duelo – de atrizes contracenando. A mulher, e a lua.

Dia 25 de março às 15h – Biblioteca Clarice Lispector

Narração de histórias
Carta à Clarice
Nome do Grupo: Coletivo Cafuzas
Classificação indicativa: Livre
Duração: 50 min.

Em dezembro deste ano de 2020 esta escritora genial completaria cem anos! Com certeza receberá inúmeras homenagens pelo grande legado que nos deixou com sua vasta obra. E se pudéssemos trocar cartas com Clarice nos dias de hoje? Que perguntas faríamos? O que compartilharíamos? Sua paixão por animais? Crianças e pessoas adultas aprenderiam sobre os sentimentos de uma mulher na luta por seus direitos e por entender o mundo ou questioná-lo ainda mais? Em “Carta à Clarice” o Coletivo Cafuzas irá compartilhar um pouco da vida desta grande autora e mulher e irá dialogar com a autora e o público numa apresentação de celebração à sua obra. A história foi livremente inspirada em diversos escritos da autora, e sua biografia, no livro “50 brasileiras incríveis para conhecer antes de crescer”, da Débora Thomé.

Dia 28 de março às 14h – Biblioteca Clarice Lispector

Para informações sobre teatros e centro culturais:

Teatro Arthur Azevedo
Teatro Leopoldo Fróes (Centro Cultural de Santo Amaro)
Centro Cultural Vila Itororó
Centro Cultural Tendal da Lapa
Centro de Culturas Negras
Centro Cultural Vila Formosa
Centro Cultural Olido

Fonte: Prefeitura de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *