SESSÃO SOLENE: 73 ANOS DO BAIRRO BRASILÂNDIA

Japan House recebe exposição sensorial “Japão em Sonhos”
fevereiro 17, 2020
Bloco Grito de Carnaval promove mobilização em prol do enfrentamento ao abuso e exploração sexual infantil
fevereiro 18, 2020

SESSÃO SOLENE: 73 ANOS DO BAIRRO BRASILÂNDIA

Foto: Gute Garbelotto / CMSP.

Na noite de sexta-feira (14) aconteceu a Sessão Solene em Comemoração aos 73 anos do bairro Brasilândia na Casa de Cultura da Brasilândia, promovida pela Câmara Municipal de São Paulo, por minha iniciativa. A escolha dos celebrados ocorreu por meio de uma curadoria de Leandro Gimenez, que cuidou de todos os detalhes.

Foi uma noite emocionante e repleta de momentos especiais, principalmente por prestigiar junto de autoridades e demais convidados, as diversas histórias inspiradoras dos homenageados, que fazem diferença no bairro e na vida de muitas pessoas.

Sobre os homenageados

1- Ariel Franco

Ariel Franco mais conhecido como o “Rei do Cabelo Blindado”, criador do corte blindado que viralizou no mundo inteiro e virou referência e destaque nas principais revistas nacionais e internacionais como Veja, Buzzfeed, Vice, Cabelos Trip e jornais como Folha de S. Paulo. Por seu destaque, Ariel foi entrevistado nos principais programas de televisão como o “The noite” com Danilo Gentile, nos canais Rede Globo, Record News, Rede TV, Band, TV Aparecida e até em uma emissora japonesa que transmitiu para 120 países. Ariel é palestrante técnico na área da beleza, motivacional e empreendedorismo. Em seus negócios é sócio da senhora Luiza Trajano dona da Magazine Luiza e do senhor Caito Maia dono da Chillibeans.

Favela Vip – Representado pelo Sr. Evandro Dias

O Favela Vip é um grupo de origem na periferia de São Paulo, nascido no bairro da Vila Brasilândia, onde seus três integrantes, Evandro Dias (voz e percussão), Marcio Carvalho (Cavaquinho) e Lucas Senna (voz), nasceram e foram criados. Em 2020 estarão completando seis anos de existência com média de 20 shows por mês em toda a Capital paulistana, recentemente viralizaram o videoclipe da música “Sou Brasilândia” que está chegando à marca de um milhão e quinhentas mil visualizações e mídias sociais e que dá título ao seu álbum. O principal motivo para banda escolher o bairro como tema foi resgatar o orgulho de quem vive nele.

3- Valdemar Nascimento Silva

Valdemar nasceu em 25 de janeiro na cidade de Paranatama em Pernambuco. Chegou em São Paulo em 1984 com o desejo de uma vida melhor. Depois de trabalhar como ajudante em transportadora, ajudante de pedreiro, entre outros, abriu em 2007 seu comércio no bairro da Vila Brasilândia em frente ao Clube Escola Brasilândia, onde fixou moradia juntamente com sua esposa Marlene de Lima e o filho Bruno. Hoje, após 13 anos, esse bravo nordestino e sua esposa provam a força do povo que habita o bairro. A família mantém com sucesso o comércio que é muito importante para a Comunidade. A família cresceu e hoje contam com a filha Bruna, nascida em Vila Brasilândia.

4- Regiane Santana de Souza

Nascida na Vila Brasilândia, Regiane tem 49 anos, e desenvolve um trabalho social há 30 anos na região. Hoje, atende cerca de 100 famílias carentes. Mãe de cinco filhos, dedica seu tempo com todo empenho e carinho para conciliar família e trabalho, se tornando um grande exemplo de representatividade para o bairro.

5- Marcelo Sena de Alencar

Marcelo Sena tem 39 anos de idade, é casado, pai de dois filhos e sempre morou na região onde abriga 16 animais em sua residência. Hoje é comerciante no bairro, proprietário da Adega Vucu onde vende bebidas em geral. Marcelo sempre fez parte de escolas de samba e times de futebol de várzea e seu trabalho social é muito forte. Ajuda com pessoas carentes com doação de cadeira de rodas, cestas básicas, além de festas para crianças com distribuição de lanches, doces, refrigerantes, brinquedos e muita diversão. Para Marcelo, o importante é dar continuidade neste trabalho para que esse ato de bondade nunca se acabe.

6- Lidiane Marques

Lidiane Marques tem 33 anos, três filhos e mora na casa de sua mãe onde ajuda seu padrasto em seu Comércio. Sempre buscando proporcionar o melhor ao próximo, Lidiane acredita em um mundo melhor. Participa ativamente de trabalhos sociais em prol da população da Brasilândia especialmente aos moradores da Cohab Paulistano onde encontram-se muitas pessoas carentes.

7- Valéria da Silva Santos

Valéria tem 42 anos e é formada em Turismo e Eventos. Há cinco anos assumiu uma Associação que tem como objetivo realizar trabalhos comunitários acompanhando as necessidades reais dos moradores, além de promover atividades coletivas na Brasilândia especialmente nos bairros Jardim Guarani e Jardim Maristela onde se encontra o CDC Guaraú, onde cuida, a quatro anos, da parte administrativa do Clube, juntamente da Secretaria de Esportes, onde desenvolvem na parte desportiva com a parceria dos diretores eleitos, associações parceiras e seus associados, projetos, recreação e divertimento para a comunidade, tendo como foco principal as crianças e idosos.

8- Velha Guarda Guarau (CDC)

O Clube da Comunidade (CDC) Velha Guarda Guarau surgiu em 2003, como uma forma de proporcionar aos munícipes da região maior incentivo na prática de esportes. Desde 2015, já atendeu diversas pessoas em cursos profissionalizantes, também conseguiu conquistar seu espaço, pois atualmente conta com um campo sintético e 14 times atuantes, com fila de espera para novos ingressos. Dentre suas atividades, encontra-se escolinha de futebol, escola para goleiros, capoeira, treino funcional, treino específico para 3° idade e aulas de futebol para meninas. No corpo de direção citam-se os nomes de Rodnei, Valéria, Erica, Sandro, Leandro, José Osmar, Luiz e outros. Para os planos futuros, a gestão atual pretende implantar aparelhos para ginástica (que são instaladas em praças); uma reforma nos banheiros do salão de festas, principalmente para os deficientes, e nos vestiários; construção de área de atividades de lazer para crianças com brinquedos de parque.

9- Amós Lima dos Santos

Amós Bach, seu pseudônimo artístico, é formado em Artes Cênicas, é ator e atualmente trabalha como educador social. Fundador do Instituto Artístico Cultural e Esportivo Guarani – ACEG, desenvolve desde 2012 um projeto de futsal no bairro do Jardim Guarani onde morou durante 12 anos. O projeto atende crianças e adolescentes em vulnerabilidade. Também é coordenador da Companhia Teatral ACEG onde ministra cursos de teatro gratuitos para jovens e adultos. Atualmente, atua como Presidente da Liga Paulista de Futsal Juvenil – LPFJ, campeonato este que atende outros projetos sociais na região da Brasilândia.

10- Maria de Lourdes de Oliveira Andrade, sendo representada pelo senhor José Carlos Manuel de Oliveira

Maria de Lourdes foi casada por 20 anos, tem cinco filhos e seis netos. Realiza trabalho social com a Comunidade, como na feirinha de legumes, verduras e frutas; uma vez por semana. Também confecciona sacolinhas de Natal para as crianças, café da manhã no Dia das Mães e festa do Dia das crianças. Nas férias, realiza passeios para o Sesc, faz entregas de cestas básicas, doações de roupas e calçados. Seu sonho é cursar Assistência Social. Para ela, a Brasilândia simboliza muito de sua vida, pois foi o bairro em que cresceu e que conheceu o verdadeiro valor da luta e busca por melhorias.

11- Templo de Umbanda Cabocla Indaia e Mãe Iemanjá representado pela senhora Daniela Augusto Mariano Lima

O Templo de Umbanda Cabocla Indaia e Mãe Iemanjá foi fundado em abril de 2012 pela dirigente Daniela, desde então todos os trabalhos são realizados sem fins lucrativos visando somente o direcionamento espiritual e caridade ao próximo, assim quando necessário são realizadas arrecadações com doações para serem repassadas aos mais carentes e necessitados.

12- Adenilson Silva Araújo

Adenilson é pedagogo, casado, pai de seis filhos e cinco netas, funcionário público há 29 anos na Emei Ministro Bilac, atualmente finaliza sua Pós-Graduação em Neurociências da Educação, cidadão comprometido é presidente da Associação Nação e União desde 1990. Realiza trabalho social na comunidade do Jardim Vista Alegre na Brasilândia com 200 famílias, no qual tem parceria com a Secretaria da Agricultura prestando serviços com a distribuição de cestas básicas para famílias carentes. A Associação foi cadastrada no banco de Alimentos do Fundo Social e hoje atende famílias através do Programa Viva Leite de Idosos e Crianças. Adenilson luta para dar início a uma creche para poder ajudar as mães que trabalham e não tem com quem deixar seus filhos pequenos.

13- Torcida do Time Vida Loka representado pelo senhor Buiu

Em setembro de 2017 alguns amigos reunidos decidiram fundar uma torcida organizada no intuito de unir novamente toda a comunidade pelo amor ao E.C. VIDA LOKA. Em comum acordo todos eles discutiram assuntos e pontuaram as partes mais importantes que deveriam ser tratadas para a torcida organizada, como por exemplo, o seu nome. Assim, formaram a torcida organizada TERROR DA NORTE, a princípio com o objetivo de levantar a bandeira da Brasilândia e fazer com que a várzea pudesse voltar a ter destaque. Hoje a torcida virou referência no futebol amador.

14- Vania Aparecida de Mina

Vania mora no Jardim Almanara/Brasilândia há 47 anos. Solteira, mãe de duas filhas, é proprietária de um barzinho na garagem de sua casa desde que seus três irmãos e pai tiveram câncer. Sobre os trabalhos sociais, viu a necessidade de ajudar sua família e também às famílias que passavam por necessidades que estavam ao seu redor. No início eram abraços que vieram somados a doações de alimentos, remédios, fraldas geriátricas, pois sua intenção sempre foi ajudar ao próximo. Seu lema é: “o que a mão direita faz, a esquerda não precisa saber”, isso faz bem a quem recebe, mas muito mais a quem doa.

15- Fernando de Oliveira Giovannelli

Fernando é neto de imigrantes italianos que se instalaram na região na década de 40 e construíram muitas casas e constituíram família. Pai de 2 filhos com necessidades especiais, uma menina chamada Gabriela que tem Autismo e um garoto chamado Rafael com perda auditiva severa, Fernando mora no bairro desde que nasceu, é católico e sempre frequentou a igreja. Quando criança ia à Paróquia Nossa Senhora do Carmo na Cruz das Almas, atualmente frequenta a Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, onde é Cerimoniário e auxilia o padre no altar durante as missas. No bairro sempre participou ao lado do pai da Sociedade Amigos Monjolo. Quando descobriu o autismo de sua filha em 2015 decidiu focar em sua recuperação através do apoio de sua mãe e esposa, além dos atendimentos pelo SUS, Ong’s e Caps. Em 2017, iniciou um projeto no Instagram para divulgar informações sobre o autismo e hoje sua página: @Autismobr têm 127 mil seguidores e se tornou o maior Instagram sobre autismo do Brasil. Fernando é também um dos moderadores da comunidade pró-autismo no Facebook com cerca de 190 mil seguidores. Já palestrou sobre o tema na EMEI Jardim Monjolo onde conta sua trajetória.

Sobre o bairro

Na década de 30, alguns sítios e chácaras de cana de açúcar foram se transformando em núcleos residenciais, na zona norte da cidade de São Paulo. O crescimento de sua ocupação veio a formar o bairro denominado Vila Brasilândia.

Na época o comerciante Brasílio Simões liderou a comunidade para a construção da Igreja de Santo Antônio, em substituição à antiga capela existente. Por isso, o comerciante teve o seu nome empregado na denominação do bairro, em reconhecimento ao feito.

O bairro também recebeu um grande fluxo de migrantes do nordeste do país, que fugiam da seca em seus estados nas décadas de 50 e 60, além de famílias vindas do interior do estado, em busca de oportunidades de trabalho.

A Vila Brasilândia foi loteada em 1946 pela família Bonilha, que era proprietária de uma grande olaria na região. Embora não fossem dotados de qualquer infraestrutura, os terrenos eram adquiridos com grandes facilidades de pagamento, inclusive com a doação de tijolos para estimular a construção das casas.

Outro elemento incentivador da ocupação do bairro foi a instalação da empresa Vega-Sopave que, ao instalar sua sede na Brasilândia, oferecia moradia a seus empregados, o que trouxe um considerável número de famílias para a região. O Distrito tem aproximadamente 21,0 km² e completou 73 anos no dia 24 de janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *