JANEIRO VERDE: mês de prevenção ao câncer de colo de útero

Parque da Cantareira promove evento especial em comemoração ao aniversário de São Paulo
janeiro 20, 2020
[EM TRAMITAÇÃO] Projeto de Lei sobre Cadastro Municipal do Artesão
janeiro 22, 2020

JANEIRO VERDE: mês de prevenção ao câncer de colo de útero

O mês de janeiro promove a campanha “Janeiro Verde: combate ao câncer de colo de útero”, também chamado de câncer cervical, com a finalidade de conscientizar e alertar a população a respeito desta doença causada pela infecção por meio do Papilomavírus Humano – o HPV.

Fatores de risco

  • Início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros;
  • Tabagismo (a doença está diretamente relacionada à quantidade de cigarros fumados).
  • Uso prolongado de pílulas anticoncepcionais.

Principais sintomas

O câncer do colo do útero é uma doença que se desenvolve de forma lenta, sem apresentar sintomas na fase inicial. Nos casos mais avançados, pode evoluir para sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.

Diagnóstico

  • Exame pélvico e história clínica: exame da vagina, colo do útero, útero, ovário e reto através de avaliação com espéculo, toque vaginal e toque retal;
  • Exame Preventivo (Papanicolau);
  • Colposcopia – exame que permite visualizar a vagina e o colo de útero com um aparelho chamado colposcópio, capaz de detectar lesões anormais nessas regiões
  • Biópsia – se células anormais são detectadas no exame preventivo (Papanicolau), é necessário realizar uma biópsia, com a retirada de pequena amostra de tecido para análise no microscópio.

O Papanicolau é feito por meio do Sistema Básico de Saúde (SUS) de forma gratuita. Para mais informações, acesse aqui.

Tratamento

O tratamento para cada caso deve ser avaliado e orientado por um médico. Entre os tratamentos para o câncer do colo do útero estão a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. O tipo de tratamento dependerá da condição do paciente, levando em consideração o estadiamento (estágio de evolução) da doença, tamanho do tumor e fatores pessoais, como idade da paciente e desejo de ter filhos.

Prevenção

A prevenção primária do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo HPV. A transmissão da infecção ocorre por via sexual, presumidamente por meio de abrasões microscópicas na mucosa ou na pele da região anogenital. Consequentemente, o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) durante a relação sexual com penetração protege parcialmente do contágio pelo HPV, que também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

Para mais informações, confira a postagem especial e completa no site do Instituto Nacional de Câncer.

Fonte: INCA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *