Zona Norte recebe neste fim de semana a Feira Gastronômica de Imigrantes

Contrata SP promove mais de 3 mil vagas temporárias para o final do ano
novembro 7, 2019
SVMA promove oficinas participativas para a população sobre áreas verdes
novembro 8, 2019

Zona Norte recebe neste fim de semana a Feira Gastronômica de Imigrantes

Foto: Divulgação/Rede Globo.

Neste final de semana, das 11h às 15h, o Centro Esportivo do Tietê recebe a Feira Gastronômica de Imigrantes, uma realização da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e apoio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

O evento conta com 14 fornecedores. Entre tendas e food trucks, sete nacionalidades diferentes: boliviana, peruana, iraquiana, síria, sírio-palestina, ugandense e indiana. A participação, tanto na Feira quanto na Conferência, é aberta às comunidades imigrantes e qualquer pessoa interessada.

O cardápio oferecido constituirá o almoço dos participantes da 2ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes, o evento de participação política e social da população imigrante de maior relevância da cidade. Saiba mais em através do site oficial.

Serviço
Feira Gastronômica de Imigrantes

Dias e horários: Sábado (9) e domingo (10), das 11h às 15h
Endereço: Centro Esportivo do Tietê (Ginásio de Vôlei) – Avenida Santos Dumont, 843 – Luz – próximo ao metrô Armênia, ao lado da Faculdade Zumbi dos Palmares

Observatório de Gastronomia

Nesta terça-feira (05) foi discutido no Observatório da Gastronomia sobre o Mapeamento Gastronômico do Centro da Cidade de São Paulo, para ter-se um banco de dados de um documento que será composto de informações sobre os comércios e atividades gastronômicas que estão instaladas na região central da capital, assim potencializando os aspectos ligados à economia, cultura, segurança alimentar e sustentabilidade.

Para a elaboração do documento serão selecionados 100 restaurantes e/ou comércios da região. A pesquisa divide os estabelecimentos por categoria, estilo de de cozinha, tipo de comida, especialidade da casa, entre outros itens que tornarão o mapeamento útil para o consumidor, o comerciante e até mesmo para formulação de ações e políticas públicas no local.

Vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo, conta com a participação de órgãos e instituições municipais, associações, cooperativas, ONGs, instituições de ensino, sindicatos, chefs de cozinha, bares, restaurantes, empresas do setor de alimentação e de distribuição, comida de rua e produtores agrícolas.

Importância da produção do documento

Os serviços que envolvem a gastronomia simbolizam 6,1% dos ocupados residentes em São Paulo, o que representa 372,8 mil pessoas. O número de empregos formais do setor registrou um crescimento de 58% nos últimos dez anos, mas a informalidade ainda é uma das maiores na cidade, estimada em 44,5%, o que representa 165,8 mil pessoas.

De acordo com a pesquisa, em São Paulo, 80% dos estabelecimentos possuem de um a 19 vínculos trabalhistas. A remuneração média do trabalhador formal da área de gastronomia é de R$ 1.756, valor que representa cerca de metade da remuneração média na cidade de São Paulo, que é R$ 3.467.

O número de estabelecimentos formais dos serviços de alimentação cresceu 68% nos últimos 10 anos na cidade de São Paulo, o que equivale a 23.092 estabelecimentos, 7,7% do total de comércios da cidade. O setor tem faturamento anual médio de R$ 31,9 bilhões por ano.

Fonte: Prefeitura de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *