Saiba como realizar o cadastramento do Bilhete Único nos Telecentros

Sesc Avenida Paulista recebe exposição de Sebastião Salgado
julho 19, 2019
Biblioteca Érico Veríssimo recebe palestra de marketing para empreendedores
julho 23, 2019

Saiba como realizar o cadastramento do Bilhete Único nos Telecentros

Foto: Reprodução/Veja SP.

Agora você pode comparecer ao Telecentro mais próximo de sua residência para o cadastramento do Bilhete Único. Com 132 unidades distribuídas em todas as regiões, os equipamentos geralmente são integrados a CEUS, Bibliotecas, Centros Culturais, Esportivos e Escolas. Todas as unidades disponibilizam acesso a computador com internet disponível para a população e agentes mediadores que auxiliam usuários e usuárias na navegação pela rede mundial de computadores.

As mudanças nas regras do uso do Bilhete Único, com o objetivo de combater fraudes no sistema, geraram uma maior procura da população pelos serviços dos Telecentros. Também existem mais de 230 agentes que atuam nos equipamentos e permitem que as pessoas possam qualificar o uso da internet. Além dos Telecentros, também fazem parte da política de inclusão digital da Secretaria a expansão da rede pública de wi-fi e os laboratórios públicos de fabricação digital (FabLabs).

Vale ressaltar que o processo de recuperação de login e senha não obriga o usuário a informar o e-mail cadastrado. A recuperação do acesso pode ser feita por respostas de três perguntas de segurança relativas a dados pessoais ou por SMS.

Sobre as mudanças nas regras do Bilhete Único

A São Paulo Transporte (SPTrans) vai mudar as regras para utilização do Bilhete Único em São Paulo. Quem possui um cartão emitido antes de 2014 com saldo do tipo comum superior a R$ 43, deve utilizar os créditos excedentes até 30/09/2019 e continuar com o cartão normalmente, respeitando sempre este valor limite. Quem tiver saldo de Vale-transporte no cartão não precisa se preocupar, a regra vale apenas para crédito do tipo Comum.

A medida tem como objetivo restringir o acesso de fraudadores ao Bilhete Único e a comercialização irregular de créditos e cartões, prática criminosa que onera o sistema municipal de transportes e o cidadão paulistano.

Fonte: Prefeitura de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *