Prevenção e tratamento do glaucoma na rede de Saúde

Saiba mais sobre o edital do Programa Jovem Monitor Cultural
junho 4, 2019
Rede de Saúde Mental com mais de 3.500 vagas em 10 novos CAPS
junho 6, 2019

Prevenção e tratamento do glaucoma na rede de Saúde

Principal causa de cegueira irreversível, o glaucoma poderá afetar cerca de 80 milhões de pessoas em 2020 e 111,5 milhões em 2040, segundo projeções da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse alerta vale não somente para o mês de prevenção da doença, maio, mas para qualquer época do ano. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo oferece tratamento oftalmológico aos munícipes. O primeiro atendimento é sempre na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência.

O médico é quem fará o encaminhamento, se necessário, para o Instituto Cema de Oftalmo e Otorrino e o Instituto Suel Abujamra, serviços habilitados para atendimento ao paciente com glaucoma, sob gestão municipal.

Sobre o glaucoma

O tipo mais comum de glaucoma é o crônico que, se diagnosticado precocemente, não altera a visão. Em quase todos os casos, são controlados com medicação local e contínua. A doença pode ser congênita ou hereditária. Quando isso acontece, o bebê deve ser operado logo após o nascimento.

Os casos agudos, que se manifestam por dor forte, podem provocar a perda significativa da visão. Esses pacientes devem ser submetidos, com urgência, a algum procedimento para que o nervo não atrofie, o que pode ocorrer em até 24 horas. O trauma local e as infecções precisam ser tratados com colírios e outros medicamentos indicados pelo especialista.

A atenção para prevenção e diagnóstico precoce do glaucoma deve ser redobrada em diabéticos, cardiopatas, vítimas de trauma ou lesão (por exemplo, uma bolada ou cotovelada no olho) e com pessoas de etnia africana ou asiática, com maior propensão a desenvolver o glaucoma. 

Medicação

A SMS informa que qualquer paciente que possua uma receita de um dos colírios usados no tratamento contra glaucoma Brimonidina 2 mg/mL (0,2%, pilocarpina cloridrato 20 mg/mL (2%), timolol maleato 2,5 mg/mL (0,25%) e timolol maleato 5 mg/mL (0,5%) — solução oftálmica – prescrição de oftalmologista pode retirar os medicamentos em uma das cerca de 40 unidades de saúde do município.

Importante

A melhor maneira de prevenir o glaucoma é consultar um médico oftalmologista pelo menos uma vez por ano. Para saber a UBS mais próxima da residência, o munícipe deve acessar o Busca Saúde.

Fonte: Prefeitura de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *